1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Até parece outro lugar

Natália Mazzoni - O Estado de S. Paulo

05 Julho 2014 | 22h 00

Com pouca, ou nenhuma obra, ambientes mudam completamente

Divulgação
Antes da reforma, a sala da casa nos Jardins era muito escura e o chão estava gasto

 

Quem entra na sala desta casa nos Jardins não imagina que, antes de algumas modificações serem feitas pela empresa de serviços de reforma Ah! Sim, o lugar era apenas uma sala escura. Mas bastou uma nova pintura, recuperar piso e rodapé e criar pontos de luz para que o lugar se tornasse outro, completamente diferente, mas com a mesma estrutura. “Substituir ou renovar acabamentos causa um grande impacto no ambiente”, afirma a arquiteta Mariane Cunha, uma das responsáveis pela obra. Na sala de jantar, que também precisou de retoques, revestimentos naturais e móveis de madeira clara colaboram para iluminar o ambiente.

Para a arquiteta Marina Carvalho, nem sempre é preciso investir muito para deixar o espaço com cara nova. A varanda sem graça do apartamento do Morumbi repaginada por ela não precisou de obras. Ganhou marcenaria para abrigar um bar e painel de madeira para vasos. Outro lugar que precisava de uma forcinha estava na Vila Mariana. A sala de jantar de paredes beges não tinha nada a ver com o estilo dos moradores, mas cores novas nas paredes e móveis mais descolados transformaram o ambiente.

Mudanças também foram feitas no apartamento da Sarah Blue, de 21 anos. Ela fazia questão de ter uma parede para os amigos deixarem recados e uma decoração divertida, como sua personalidade. E não precisou de muitos móveis para dar o tom: “Gosto de ter espaço para circular e sentar no chão. Escolhi móveis de que realmente preciso, em versões compactas.”

No quarto alugado de Mariana Lopes a falta de espaço era o problema. Para ela, o lugar não tinha jeito. Mas, em uma parceria entre as marcas Farm e Oppa, o cômodo, em uma casa no Rio, renasceu. Tecidos na parede deram cor e a cama suspensa abriu espaço para a escrivaninha. Tudo em 4,60 m². Prova de que qualquer lugar, novo ou antigo, grande ou pequeno, tem jeito, sim. 

Dicas para personalizar

Mudança

Em uma locação, tempo é dinheiro. Evite comprar peças que demandam tempo logo de entrega

Mobiliário

Prefira itens com medidas padrão. Peças muito grandes podem ser um problema se você trocar o imóvel por um menor 

Para facilitar

Não quer ter muito trabalho na hora de devolver o imóvel? Evite papel de parede, argamassa ou furos muito radicais. Prefira tinta à base d’água e peças que não precisam ser penduradas 

Para investir pouco

Papéis de parede e tinta texturizadas podem dar trabalho na hora de deixar o imóvel exatamente como você encontrou, mas valem a pena para quem quer passar alguns anos com a estampa que adora pela casa. Tapetes podem escondem falhas no piso. Antes de investir em um, faça um orçamento para descobrir se vale a pena: em lugares muito pequenos pode sair mais barato repaginar o chão

Sem tinta

Abuse dos adesivos naquele armário ou azulejo sem graça. Eles são fácies de usar e permitem que você crie algo só seu. Mas saiba que depois de removidos você vai ter algum trabalho para tirar a cola remanescente 

Seja criativo

Não tem box no banheiro? Escolha uma charmosa cortina de plástico. O piso do apartamento é antiquado? Cubra-o com vinílicos de encaixe, aqueles que não precisam de cola. Não tem quintal? Use grama sintética na varanda 

Cozinha

Aposte em prateleiras. Elas podem ir para a sala ou para o quarto em uma nova casa 

Acessórios

Escolha puxadores legais que possam ser retirados no fim do contrato. Almofadas, quadros e luminárias fazem a diferença 

  • Tags: