1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Esforço recompensado

Natália Mazzoni - O Estado de S. Paulo

21 Junho 2014 | 22h 00

Moradores e arquitetas somaram forças para conseguir o apartamento dos sonhos dentro do orçamento

Ricardo Bassetti/Divulgação
Projeto comandado pelas arquitetas Carolina Razuk e Andrea Lucchesi

 

Dois jovens recém-casados tinham planos bem específicos para a nova casa. Mas, mesmo tendo certeza do que queriam, as coisas não foram simples como imaginavam. Dificuldades em achar fornecedores e orçamento que não permitia grandes extravagâncias fizeram com que a obra no apartamento de 90 m², na Vila Madalena, virasse quase uma caça ao tesouro, comandada pelas arquitetas Andrea Lucchesi e Carolina Razuk, do escritório Lucchesi e Razuk Arquitetura de Interiores. “O casal é carioca e queria no apartamento que a atmosfera divertida e leve que trouxe de lá, mas não de uma maneira literal. Acho que essa ideia está nas escolha de decoração que fizemos”, conta Carolina.

Para tornar o ambiente mais apropriado ao dia a dia do casal, as arquitetas mexeram na estrutura original do imóvel em uma obra de oito meses que mudou a metragem de todos os cômodos. Um dos quartos deu lugar ao closet da suíte e outro virou escritório, que futuramente deve abrigar o quarto do bebê. A cozinha foi integrada à sala e a área de serviço ficou maior. “Decidimos descascar todos os pilares e revestir uma das paredes da sala com tijolos, que receberam uma camada de tinta branca.” 

O balcão que separa a cozinha da sala foi o item que deu a largada ao que seria uma longa busca para conseguir viabilizar os sonhos do casal. “A princípio a bancada seria feita com um mármore que eles ganharam de presente de casamento, mas percebemos que o resultado não se enquadraria no resto da decoração. Chegamos a pensar em usar uma peça de madeira de demolição, mas, por fim, decidimos juntos fazer uma bancada de cimento, com mesa acoplada”, conta Carolina.

Unanimidade entre os moradores e as arquitetas, a madeira de demolição era, desde o início, a opção preferida para revestir o piso da sala e dos quartos, mas o orçamento alto exigiu um certo esforço. “Fomos em busca de fornecedor com preço mais baixo e a cliente acabou encontrando um no interior. Usamos até as sobras, para fazer as bancadas das pias dos banheiros”, explica Carolina. 

Para a cozinha, o ladrilho hidráulico que colore o chão foi feito sob encomenda, com as cores que se espalham pelo resto da casa, o amarelo e o verde, que está até nas janelas, na copa da árvore que fica bem na altura do terceiro andar. “O casal participou da escolha de tudo, até quis incluir os cobogós para dar um toque vintage e eu aprovei. É um projeto que teve total envolvimento dos donos da casa.”

Jardim na parede

Na sala de estar, caixotes de madeira com plantas suculentas fazem as vezes de jardim da casa. O projeto, idealizado pela Cali Arquitetura e Paisagismo, foi feito com a intenção de substituir uma parede verde, ideia inicial dos proprietários, deixada de lado por ser de manutenção mais trabalhosa. “Revestimos as caixas com uma camada fina de zinco, o que aumenta a durabilidade. Depois, plantamos suculentas, que têm boa resistência em ambientes internos e são de fácil manutenção”, explica Heloísa Caparica, da Cali. A ideia pode ser aplicada em qualquer ambiente, mas exige cuidado. “As plantas não podem receber muita rega, já que a instalação não conta com drenagem. As suculentas se adaptam bem a esse esquema porque precisam de pouca água.”

  • Tags: