1. Usuário
Assine o Estadão
assine


As pedrinhas que cobrem as celebridades

Fabiana Corrêa - Especial para O Estado de S. Paulo

14 Junho 2014 | 06h 00

Claudia Leitte, Rihanna e JLo ajudam a impulsionar as vendas da Swarovski Elements, que faz as pedrinhas para enfeitar os looks mais ofuscantes do mundo da moda

J.F. Diorio / Estadão
Claudia Leitte e JLo na Abertura da Copa, ao lado do rapper Pitbull, com collants cheios de cristais

Pode ter faltado brilho na cerimônia de abertura da Copa do Mundo na última quinta-feira, mas nada brilhava mais que a roupa de Claudia Leitte, um body azul royal com o brasão da seleção brasileira e algumas centenas de milhares de cristais da grife Água de Coco. Semana passada foi Rihanna quem ofuscou fashionistas ao receber o prêmio de ícone de moda do ano, da CFDA, vestida com pouco mais que 200 mil pedrinhas. E no último Billboard Music Awards, Jennifer Lopez brilhou muito com um jumpsuit preto bordado e colado ao corpão. Por trás de todos esses looks, a Swarovski Elements, uma das divisões do grupo que fabrica ornamentos para as principais grifes de moda do mundo, entre elas Chanel, Prada, Louis Vuitton, Lanvin. No Brasil, são seus parceiros Gloria Coelho, Alexandre Herchcovitch, Patricia Bonaldi e Osklen, que lançou na última coleção um tênis coberto de cristais.

As parcerias com empresas brasileiras começaram há dez anos, depois que a Swarovski Elements encheu de brilho um par de Havaianas que foi dado como brinde em uma cerimônia de entrega do Oscar. "O Brasil está entre nossos dez maiores mercados consumidores, crescemos 30% por aqui em relação ao ano anterior", diz Alexander Wellhoefer, o alemão que é vice-presidente de vendas das Américas da Swarovski Elements e que vê o Brasil como um centro de tendências e negócios da marca para a América Latina. A empresa familiar não divulga números - sabe-se apenas que o faturamento de toda a divisão de cristais é da ordem de 2,3 bilhões de euros. 

Mas não só de luxo vive essa fabricante de pedrinhas. Seguindo o sonho do seu fundador, o austríaco Daniel Swarovski, que fundou a empresa em 1895 para que toda mulher pudesse ter um "diamante", a estratégia de marketing da companhia no Brasil é levar a aura glam que brilha em torno de suas pedras a quem jamais sonharia em estar em uma de suas lojas. Um dos sinais dessa popularização é a parceria que firmou no ano passado com a marca de chocolates Cacau Show, não exatamente uma chocolateria sofisticada. Em datas especiais, como Páscoa e Dia dos Namorados, a Cacau Show vende caixas de bombons com um brinde assinado pela grife austríaca, como o pingente em forma de coração escolhido para o Dia dos Namorados. Em outra ação de marketing, a marca de xampu Tressemé deu pingentes de cristal aos seus consumidores durante uma promoção. Seria uma Swarovski versão classe C? "Acho que é exatamente o oposto, são as outras marcas que ganham um pouco de luxo ao se associarem a nós, mas queremos abrir uma possibilidade para quem não poderia comprar um Swarovski, queremos trabalhar nessa fronteira", diz Alexander. Os produtos vendidos nas lojas próprias da grife, porém, pertencem a um outra divisão do grupo, mais luxuosa e com outro lugar no mercado. "Os cristais usados nos brindes, embora tenham a mesma qualidade, não são considerados uma peça da marca, não têm a mesma opulência ou o acabamento do que é vendido nas lojas", diz Alexander. 

Além da roupa de Claudia Leitte, é esse tipo de parceria  que deve impulsionar o crescimento que a Swarovski Elements prevê para 2015, quando pretende dobrar seu faturamento no País. A empresa vem se estabelecendo com mais força no mercado de brindes, principalmente na área corporativa, a exemplo do que já faz na Europa e Estados Unidos, onde concorre com nomes como Montblanc e Coach. No Brasil, estima-se que esse tipo de presente, que empresas dão a clientes e fornecedores, movimente cerca de US$ 2 bilhões. As possibilidades são enormes, já que cada empresa pode encomendar o que quer que os designers Swarovski Elements desenvolvam. No portifólio, carteiras e porta-cartões em couro super macio em tons pastéis enfeitados com cristais, etiquetas de bagagem, braceletes, nécessaires. "Temos mais de 10.000 produtos criados até agora, mas depende do que cada cliente quer fazer", diz Mônica Orcioli, diretora geral da Swarovski Elements no Brasil. 

  • Tags: