1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quando a moda se apropria da arte

Moda e arte se unem de maneira forte econsistente criando uma tendência que tomou conta das ruas e passarelas

Paula Martins

Paula Martins
@LD_lookdodia

Paula Martins é jornalista e estilista, formada na escola francesa ESMOD, dá consultoria, cursos e palestras sobre a área e atuando como personal stylist. Possui também o Blog LOOKDODIA.

16 Junho 2014 | 06h 00

No street style os looks combinam referências de vários artistas.
No street style os looks combinam referências de vários artistas.

Os movimentos de moda a cada nova estação  quase nunca acontecem de forma unilateral e solitária. A música, a arte e qualquer manifestação do cotidiano das pessoas servem de inspiração para os estilistas que bebem dessa fonte para criar suas coleções. Foi no final dos anos 60 com a POP ART de Andy Warhol que esse encontro teve um inicio pontual. A massificação da arte proporcionou a entrada da moda tornando essa parceria um sucesso que vem pontuando as semanas de moda tanto nacionais como internacionais.

Phoebe Philo se inspirou em vários artistas para o seu verão na Céline
Phoebe Philo se inspirou em vários artistas para o seu verão na Céline

A pergunta é: Como adaptar todas essas informações e criar roupas que despertem desejo e se tornem tendências? É aí que entra o talento e a necessidade de cada marca em conhecer seu próprio público para escolher quais características artísticas irão apostar em suas peças. 

Para esse verão, a expressão ARTSY, sintetizou bem essa parceria. Diferentemente de abordagens anteriores, agora, a arte se apresenta de forma literal, sem restrição, sem inibição e muito menos pudor de mostrar exatamente as obras como elas são em cada peça de roupa. As estampas e cores têm características bem urbanas em modelagens de silhueta contemporânea tanto numa moda conceitual como em looks casuais e que podem ser usados no nosso dia - a - dia mostrando força e garantindo uma vida longa no mundo fashion.

Karl Lagerfeld fez de seu desfile uma galeria de arte
Karl Lagerfeld fez de seu desfile uma galeria de arte

Phoebe Philo da Céline foi quem inaugurou o mood. Inspirada em um misto de artistas, como Yves Klein,  Brassaï, os expressionistas alemães e na street art. Karl Lagerfeld também entrou no clima e foi ainda mais longe -com sua galeria Chanel em pleno Grand Palais - e o clássico tweed em versão arco-íris. A brasileira Triton foi uma das nacionais que apostaram na tendência, com grafismos fresh para o verão brasileiro.

Como escolher em que investir quando o assunto é moda e arte? Essa é uma manifestação bem pessoal por isso é importante conhecer um pouco das obras que foram representadas nas roupas para poder ter um olhar crítico unindo estética e valor numa mesma compra! 

A brasileira Triton entrou no clima com grafismos
A brasileira Triton entrou no clima com grafismos